Sábado, 22 de setembro de 201822/9/2018
44 99835-2370
Céu limpo
19º
20º
30º
Perola - PR
Erro ao processar!
Mendes 01-05-18
POLÍCIA
Soldado baleado por colega morre no hospital; PM declara luto de três dias
O subtenente, de 51 anos, tinha 26 anos de corporação, era pastor evangélico, casado e deixa esposa e duas filhas adultas
Redação Pérola - PR
Postada em 03/09/2018 ás 08h12
Soldado baleado por colega morre no hospital; PM declara luto de três dias

(Foto: Divulgação/Polícia Militar)

O soldado Robson Alves Medina, baleado em um tiroteio na 6ª Companhia da Polícia Militar (CIPM) na manhã deste domingo (2), em Ivaiporã, morreu horas depois na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital local. A Polícia Militar do Paraná (PMPR) declarou, em nota, luto oficial de três por conta da tragédia, que deixou outros dois policiais mortos.


A nota oficial divulgada pela corporação na tarde deste domingo (2) informa que, por volta das 7h20, o soldado Lucas Santos Araújo chegou ao local e atirou contra a viatura em que estava o subtenente Luiz Antônio Abba e o soldado Medina, que sairiam do quartel. O subtenente morreu na hora, e o soldado Medina foi socorrido em estado grave e encaminhado à UTI, onde morreu cerca de três horas depois.


Em seguida, o soldado Santos, autor dos disparos, também foi atingido e morreu. Porém, de acordo com a nota da PM, a maneira como a morte ocorreu ainda está sendo apurada e um inquérito foi instaurado. “Todos os policiais presentes no local serão ouvidos, as armas e viatura utilizadas recolhidas para perícias e outros procedimentos adotados a fim de esclarecer esta tragédia. A Polícia Científica também esteve no local para os procedimentos cabíveis”, afirmou o tenente-coronel Luiz Roberto Costa, Comandante do 2º Comando Regional de Polícia Militar (2º CRPM).


Por fim, a nota esclarece que o atirador, que era casado, ingressou na PM em 2016 e “não possuía registro de transtornos psicológicos e nem de atestado médico, mas respondeu a dois procedimentos disciplinares internos recentemente”.


O subtenente, de 51 anos, tinha 26 anos de corporação, era pastor evangélico, casado e deixa esposa e duas filhas adultas. Já o soldado Medina, de 36 anos, ingressou na corporação em 2016, era casado, deixa esposa e duas crianças.


Informações Massa News 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
274

Publicidade

Facebook

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Enquete
Na sua opinião, quais as áreas que merecem maior atenção pela administração municipal?

Emprego
40 votos - 60.6%

Saúde
12 votos - 18.2%

Segurança Pública
5 votos - 7.6%

Atendimento ao público
4 votos - 6.1%

Cultura e Lazer
3 votos - 4.5%

Educação
2 votos - 3.0%

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium