Quinta, 21 de setembro de 201721/9/2017
44 99829-2374
Ensolarado
21º
33º
33º
Perola - PR
dólar R$ 3,14
euro R$ 3,75
Mendes
CIDADES
Crianças da Escola Ângelo Moreira recebem orientação sobre animais peçonhentos
E as crianças, além de estarem mais protegidas dos acidentes, se tornarão adultos mais conscientes
Redação Pérola - PR
Postada em 18/08/2017 ás 09h28
Crianças da Escola Ângelo Moreira recebem orientação sobre animais peçonhentos

Os alunos da Escola Municipal Dr. Ângelo Moreira da Fonseca receberam orientações sobre cuidados que devem tomar para evitar acidentes com escorpiões, aranhas, abelhas e formigas – aracnídeos e insetos com os quais elas convivem diariamente no bairro e às vezes até na unidade educacional. A palestra foi ministrada por agentes da Vigilância Ambiental, que integra a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) de Umuarama, na manhã da última quarta-feira, 17.


Pelos relatos espontâneos, várias crianças da escola – que fica na entrada do Parque Dom Pedro – já tiveram algum contato com aracnídeos e alguns até com escorpiões. “Temos trechos de mata fechada e problemas com o lixo, que alguns deixam acumular em suas casas. Por isso, são vários os relatos de escorpiões no bairro”, afirmou a diretora Rosângela Aparecida Marques Bragatto. A palestra foi solicitação da diretora.


Com maquetes, fotos e exemplares, os agentes ambientais explicaram às crianças do 1º ao 3º ano em dois turnos – manhã e tarde – os cuidados que devem ser tomados para evitar acidentes. O maior agravante é o acúmulo de lixo, que favorece a reprodução de insetos vetores de várias doenças e também serve de esconderijo para aranhas e escorpiões.


Uma maquete que apresenta modelos de cidade limpa e suja, construída pelas agentes Maria Lopes e Maria Salete, foi apresentada aos alunos, acompanhada das precauções que devem ser tomadas para combater a proliferação de vetores como o mosquito transmissor da dengue, zica vírus e febre chikungunya, e também o caramujo africano, que pode transmitir meningite e causar prejuízos na agricultura.


“É importante falar sobre esse tema com as crianças, pois elas adquirem uma visão crítica e levam o problema aos pais, ajudando até a cobrar soluções”, acrescentou o coordenador da Covisa, Flávio Posseti. “Se conseguirmos eliminar o lixo em casa, armazenar tudo corretamente para a coleta, acabar com recipientes que acumulem água e dar um fim aos entulhos, muitos problemas de saúde serão reduzidos graças ao controle dos vetores. E as crianças, além de estarem mais protegidas dos acidentes, se tornarão adultos mais conscientes”, completou.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium